Dezembro 13 2008
“Quando se ama alguém, tem-se sempre tempo para essa pessoa. E se ela não vem ter connosco, nós esperamos. O verbo esperar torna-se tão imperativo como o verbo respirar. A vida transforma-se numa estação de comboios e o vento anuncia-nos a chegada antes do alcance do olhar. O amor na espera ensina-nos a ver o futuro, a desejá-lo, a organizar tudo para que ele seja possível. É mais fácil esperar do que desistir. É mais fácil desejar do que esquecer. É mais fácil sonhar do que perder. E para quem vive a sonhar, é muito mais fácil viver.”

Principia desta forma, a belíssima narrativa deste livro:

“Imagina que te escrevo em voz baixa. Falamos sempre baixo quando queremos que acreditem nas nossas palavras. E tudo o que aqui escrevo é verdade.
Escrevemos porque ninguém ouve. Escrevo-te porque estás longe, numa cidade onde o nevoeiro roubou o ar ao sol e as pessoas pensam mais do que sentem. Se ao menos estivesses aqui ao meu lado, passava-te a mão pela nuca, puxava-te ligeiramente os caracóis e então tu fechavas os olhos de prazer e eu sentia-te próximo. Mas isso agora não é possível…”

“Espero por ti porque acho que podes ser o homem da minha vida. E espero por ti porque sei esperar, porque nos genes ou na aprendizagem da sabedoria mais íntima e preciosa, há uma voz firme e incessante que me pede para esperar por ti. E eu gosto de ouvir essa voz a embalar-me de noite antes de, tantas e tantas vezes, te encontrar nos meus sonhos, e a acalentar-me de manhã, quando um novo dia chega e me faz pensar o quão longa e inglória pode ser a minha espera.”

Quando estou aqui sentada, a namorar o mar e a escrever este diário por ti e para ti, porque é mesmo para ti, meu querido, longínquo e quase impossível amor, sinto-me feliz e não me sinto só. Sei que a minha crença inabalável, a minha energia amorosa e o meu desejo eterno por ti irão alcançar-te e tocar-te de alguma forma. Não me perguntes como, mas sinto que é possível. Gosto de acreditar que tenho o dom de tornar realidade as minhas ficções. E, neste momento, tu és a minha mais bela ficção, um sonho que acalento como uma criança que cresce, sabendo que a espera será grande, será arriscada e ninguém sabe se será frutífera. O objectivo não é o mais importante, mas sim o caminho que se percorre para o alcançar.
Somos nós, com os nossos passos, que vamos fazendo o nosso próprio caminho. Há quem corra demasiado depressa e perca a alma no trajecto, há quem mude de ideias e arrisque um atalho, há quem não saiba escolher a melhor direcção quando chega a uma encruzilhada, há quem deixe pedras pelo caminho para não se perder, se precisar de voltar para trás.
Não sei que espécie de caminhante sou, para onde vou, não sei. Nem sei para onde vais. Nem tu sabes. Pode ser que um dia acordes com uma luz nova, uma força desconhecida que te vai trazer até mim… Sei que há uma força estranha que me faz correr para ti, embora nunca, em nenhuma circunstancia, corra atrás de ti, porque não posso, não me é permitido interferir no teu destino e mudar o curso da tua vida. Isso, terás que ser tu a fazê-lo, por ti e para ti, se assim o entenderes. Será que sentes a mesma força? Quero acreditar que sim, mas no fundo começo a sentir que não…”

Margarida Rebelo Pinto
 
A polémica, infundada ou não, de plágio, em que se viu envolvida esta escritora, na verdade, quanto a mim, não minimiza o valor desta obra, que considero de excelente qualidade.
Gosto de ler, gosto muito de ler. Sempre que passo perto de uma livraria não deixo de entrar, adoro sentir o cheiro dos livros. Passeava por entre eles para distrair o espírito, quando ao longe avistei uma original encadernação que me chamou a atenção. Aproximei-me e ao ler o título que dá nome ao livro, de facto aquele teria que ser meu. “Diário da tua ausência”, tem tudo a ver com o meu presente momento de vida.
Aquando da minha criação, na distribuição de talentos, não fui contemplada com o dom da palavra, nem tão-pouco com a capacidade de colocar nas palavras as minhas emoções. Parece-me que traduzidos por palavras, os meus sentimentos ficam muito longe do que na realidade são ou sinto.
Este livro poderia e dá voz ao meu sentir. Estas poderiam ser as palavras que eu escreveria ao meu Amor se tivesse a faculdade de o conseguir. Nele está descrito, tão incrivelmente bem, o amor que eu sinto pelo meu Amor ausente.
Disseste-me: “Marcaste a minha vida." ”Sussurrando-te” ao ouvido, por entre soluços, pois as emoções que teimo em aprisionar no meu coração, por vezes tomam vida própria e soltam-se, respondi-te: “E tu mudaste a minha vida!” A verdade é tão-somente esta!
Eu espero, eu sei esperar… ainda que esse dia que espero não chegue nunca, eu vou esperar!
Alguns chamar-lhe-ão obsessão, eu chamo-lhe… Amor!
publicado por grandesofa às 03:27
Tags:

Dezembro 13 2008

Para quem é amante de cultura, mas acima de tudo para quem gosta de Paulo Coelho, aqui ficam 12 obras deste autor.


Boas leituras :)



destaque1destaque2destaque3
destaque4destaque5destaque6
destaque1destaque2destaque1
destaque2destaque1destaque2

Clique na imagem do livro que pretende.

publicado por grandesofa às 02:56

Dezembro 13 2008


Artist:

Gotan project

CD Title:

Inspiracion

Released date:

October 10, 2004

Label:

Xl Records

Genre:

tango, dance

Type:

MP3 format sound

Quality:

320(CBR) Kbit

Channels:

44Khz, stereoTotal time:

54:03

Total size:

124 mb

More info:

front cover


Song title

01. La cumparsita(feat. Cerioti)

02. Cite Tango(feat. Astor Piazzolla)

03. Round About Midnight(feat. Chet Baker)

04. Confianzas

05. Man(El Hombre remix feat. Peace Orchestra)

06. La Del Ruso(Calexico version)

07. El Capitalismo Foraneo(Antipop Consortium Kushite remix)

08. Math(feat. Al-Shid)

09. Triptico(Peter Kruder Trip deluxe)

10. Santa Maria(del buen ayre)(Pepe Bradock Wider remix)


Download
Part 1
Part 2
publicado por grandesofa às 02:50

Dezembro 13 2008


Tracklist

1. Amor Porteno
2. Notas
3. Diferente
4. Celos
5. Lunatico
6. Mi Confession
7. Tango Cancion
8. La Viguela
9. Criminal
10. Arrabal
11. Domingo
12. Paris Texas

AQUI

 

publicado por grandesofa às 02:40

Dezembro 13 2008


«Um dos artistas de dança originais franceses, a lado de Laurent Garnier, muito antes de Daft Punk e Air, Ludovic Navarre, ou St Germain como é conhecido, esperou cinco anos para editar o segundo album. Com Boulevard, ele estava a misturar o deep house com blues, gospel e jazz, muito antes de Moby. Mas Tourist está noutro nível. Primeiro, o homem assinou um acordo com a "jazz masters" editora, a Blue Note. Depois, com Tourist, Navarre levou o seu "bluesy deep house" para os caminhos do jazz. Da primeira musica, Rose Rouge, com o seu groove, até à ultima musica. Em cada faixa, sentem-se as influências. Hampton, Armstrong, Davis, tão todos lá. Mas Navarre usa-os com estilo e saber. Assim, os "masters" estão ao seu serviço. Tourist é um dos mais agradáveis alguns de sempre, e St Germain é um dos maiores produtores de musica eletrónica do mundo, trabalhando um pouco na "escuridão".»



Tracklist

1 Rose Rouge (7:00)
2 Montego Bay Spleen (5:42)
3 So Flute (8:29)
4 Land of... (7:50)
5 Latin Note (5:57)
6 Sure Thing (6:22)
7 Pont des Arts (7:25)
8 Goutte d'Or (6:17)
9 What You Think About... (4:48)

Part1
publicado por grandesofa às 02:35

Dezembro 13 2008


 


10 anos passados do seu último disco de originais, Paulo de Carvalho regressa com "Do Amor".


"Do Amor" reúne 11 temas inéditos e, a uma das maiores vozes portuguesas de todos os tempos, juntam-se convidados de grande prestígio: Mariza, Ivan Lins e Mafalda Sacchetti.


O tema de apresentação do disco, cantado com Mariza, intitula-se "O Meu Mundo Inteiro" e é uma composição de Agir para o seu pai (Paulo de Carvalho), que também participou na letra.



Tracklist

1. O meu mundo inteiro
2. Viva a vida
3. Marcha dos protegidos da noite
4. Um longo adeus
5. Do amor
6. Tito (com Ivan Lins)
7. Rockinho mandado
8. É morna
9. Meu fado calado
10. Menina da rua (com Mafalda Sachetti)
11. O meu mundo inteiro (com Mariza)

Temas extras:

12. É morna (com Tito Paris)
13. O meu mundo (com Agir)

AQUI
publicado por grandesofa às 02:13

pesquisar
 
Dezembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10

18

24
25
27

29
31


Dezembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10

18

24
25
27

29
31


blogs SAPO