Setembro 23 2007

Como propor o que não muda, numa sociedade que muda? (pergunta enviada por cibernauta)

publicado por grandesofa às 13:00

Setembro 23 2007
 

Que lugares gostas de frequentar?

Preferes saír em grupo ou só a dois?

 

Que lugares ou eventos preferes evitar?

Opinião Pública XXIII

Artigo de Domingo

O AMOR ETERNO A TODAS AS CRIATURAS

As almas e os espíritos...

Alma é aquela que não se subdivide quando encarna, a personalidade não se desconecta da alma. Espírito é aquele se desconecta no momento do nascimento.

Todas as pessoas são diferentes e únicas. Classe social, grau de instrução, inteligência, país, época de nascimento, tudo isso são variáveis esotéricas a levar em conta no momento da reencarnação.

Porque é importante que o espírito/alma tenha uma tarefa evolutiva bem definida. Assim, todas essas variantes, são apenas um complemento da verdadeira tarefa evolutiva na terra: a emocional.

A única dimensão que trata do factor emocional é a matéria. Por isso é que todos os karmas são emocionais, todos. Até um karma de dinheiro é emocional, pois a tendência é a pessoa gastar mais do que pode em compensações materiais, para tapar um buraco emocional.

O amor eterno a todas as criaturas é a capacidade que eu tenho de perdoar o acúmulo de karmas numa pessoa. Ninguém que estiver sob a minha alçada, que tiver escolhido e se dirigido a mim, se irá perder num enrodilhado de karmas. Irei amar eternamente a todos, mesmo aos que não olham para mim. A esses, irei amar com uma tristeza profunda por terem passado mais uma vida longe da luz, longe da sua própria verdade, longe de mim.

O amor eterno a todas as criaturas é o facto de amar toda a humanidade como se se tratasse de uma só pessoa. Porque a humanidade é uma só. Amor eterno a todas as criaturas é a minha capacidade de amar eternamente a todas as criaturas que, por sua vez, também são eternas.

Este Jesus Cristo Que Vos Fala, Livro 2,
Alexandra Solnado

publicado por grandesofa às 00:00

Setembro 22 2007
 

Como podemos ter certeza de amar alguém de verdade?

Opinião Pública XXII

 

A experiência mostra (por vezes dolorosamente) que nestes casos, nem sempre se consegue ver as coisas de uma forma muito clara. Em todo caso não é muito fácil estar seguro de si mesmo ou dos seus sentimentos, e apoiar-se em provas e sinais muito reais.

Isto se explica pelo facto do amor não ser como uma idéia (definível) ou um fenómeno material (possível de medir), ele está dentro do "campo da escolha". E portanto, pegando uma frase de S. Boaventura: "A medida do amor - e o seu critério - é o amor".

publicado por grandesofa às 00:00

Setembro 17 2007
 

O que pensas sobre a morte o amor e a perda?

Grande Opinião  XVII; XVIII; XIX; XX; XXI

 

O risco de amar é a separação. Mergulhar numa relação amorosa supõe a possibilidade da perda. Segundo o psicanalista austríaco Igor Caruso, a separação é a vivência da morte numa situação vital: a morte do outro em minha consciência e a vivência da minha morte na consciência do outro. Por exemplo, quando deixamos de amar ou não somos mais amados; ou, ainda, se as circunstâncias nos obrigam à separação, mesmo quando o amor recíproco permanece.

 

 

Possuis apenas aquilo que não perderás com a morte; tudo o mais é ilusão.
(Autor desconhecido)
 

publicado por grandesofa às 02:28

Setembro 16 2007
 

O que mais gostas de fazer num dia de chuva?

Opinião Pública XVI

Artigo Dominical Image Hosting by Picoodle.com

 

O Afecto

Os problemas afectivos da humanidade são provocados por um alto grau de voltagem cósmica. É como se uma imensidão de Iões e Protões (energéticos) se acumulassem dentro de vocês e provocassem um fenómeno difícil de controlar. O fenómeno da aero-vizinhança. Isto é, eu não consigo sentir nada sem que obrigue o meu vizinho a sentir também.

É difícil para a maioria das pessoas utilizar o sentimento individualmente. A maior parte das pessoas quer "dividir" o sentimento, quer "compartilhar", "explicar" o que sente.

E se eu te disser que o sentimento é para ser vivido sozinho? Que a solidão amplia e aprofunda o aprendizado do "eu" através do sentimento? Tudo o que tu "compartilhas", "divides" e "explicas" esvai-se, dissolve-se, compromete-se, pois a reacção do parceiro está sempre presente na história.

Todos falam em "felicidade a dois". Porque é que ninguém fala em "felicidade a um"? Porque ninguém pensa que deve ser feliz sozinho, ou triste sozinho, ou incomodado, ou carente sozinho?

Só a vivência pura, profunda e singular de uma emoção pode trazer ao de cima as mais sublimes revelações do "eu". Só ficando sozinho, sentindo sozinho, não tendo que compartilhar a emoção com ninguém, é que ela se exprime em toda a sua envolvência e maturidade, fazendo-nos crescer e sermos individuais.

Este Jesus Cristo que Vos Fala, Livro 1 / A Entrega,
Alexandra Solnado

publicado por grandesofa às 00:05

Setembro 15 2007
 

Que marcas e modelos de perfumes preferes?

 

No Verão o perfume é importante?

Sim, porque está provado ciêntificamente que a atracção entre dois seres resulta do cheiro que sai dos poros da pessoa do sexo oposto e é entao reconhecida pelo outro com uma nota positiva ou não, tudo isto inconscientemente claro . Será que o perfume influencia este reconhecimento? 


O perfume é mais importante para as Mulheres ou para os Homens?

Image Hosting by Picoodle.com

opinião Pública XV

Pergunta via os3naantena.blogpot.com

publicado por grandesofa às 00:24

Setembro 14 2007

Que tipo de música preferes?

Há algum tipo de música que detestes?

Opinião Pública XIV

publicado por grandesofa às 00:00

Setembro 13 2007
 

O sofá decidiu colocar-vos à prova...

 

"A liberdade é, antes de tudo, o direito à desigualdade"
Berdiaev, N. A.

Opinião Pública XIII

 

Concordas com o pensamento? Porquê?

Toooooooooooooooooooca a pensar é o tudooooooooo ou nada lol :)


publicado por grandesofa às 00:00

Setembro 12 2007

O que farias se soubesses que tinhas magoado alguém?

Tens dificuldade em pedir desculpa quando cometes um erro?

Opinião Pública XII

publicado por grandesofa às 00:00

Setembro 11 2007
 

 

 

Que observação fazes sobre o caso Madeleine McCann?

 

 

  

Consideras os pais culpados ou inocentes?

Opinião Pública XI

 

publicado por grandesofa às 00:00

Setembro 10 2007

Que coisas valorizas na Vida?

Que qualidades gostas em ti?

Opinião Pública X

Pergunta sugerida por um cibernauta 

Envia a tua pergunta para o "fio de beque" do Sofá

 

Acontece

Ama-me como se não existisse o amanhã Abraça-me Como se o momento durasse a eternidade, E nos pudessemos refugiar nos braços um do outro sem medos ou receios Como se só tu e eu existissemos Como se o mundo à volta fosse apenas ilusão E não existisse dor, Remorso ou Tristeza... Porque tu és um sonho impossivel de tornar realidade E por isso chego a amaldiçoar o instante preciso em que te conheci... Preferia talvez viver na doce ignorância de não saber que escolheste esse caminho... Poupar-me-ia toda esta agonia e sofrimento, que corrói todo o meu ser, POR SABER QUE NUNCA SERÁS MINHA!!! 

Diogo Caldeira 

http://hi5.com/friend/118432033--Diogo--Profile-html

Descansa em Paz Diogo

publicado por grandesofa às 00:00

Setembro 09 2007

Gostas de ser surpreendido(a) por prendas  enquanto namoras?

Que tipo de surpresas e coisas gostas de receber?

Opinião Pública IX

 

OS ENGANOS

 

As pessoas vivem vidas inteiras de enganos. Acham que apanharam "o fio à meada" através do controle, deixando a vida previsível. Ora, a vida não é previsível nem tem de o ser. Se Deus vos colocou num mundo com problemas é porque Ele sabe que, tentando superar os obstáculos, vocês vão ficando mais inteligentes, mais evoluídos.

E se conseguirem conectar-se e resolver os assuntos com a vossa alma, ainda melhor. Deus colocou-vos problemas para vos ajudar a evoluir e o que é que vocês fazem? Activam o controle e passam a vida a arquitectar e a fazer estratégias para afastar os problemas, para evitá-los. Quem evita os problemas não evolui!

Vocês têm de enfrentar o vosso eterno medo da perda. Se considerarem que nada daí é vosso, que tudo é emprestado pela vida, nunca perderão nada e, assim, não irão necessitar de se defender tanto, de controlar tanto. O medo de perder gera controle e o controle gera frustração porque a vida bloqueia.

Para que a vida possa fluir, para que o vosso caminho se apresente, há que parar de controlar e observar a vida a trazer os seus sinais, a apresentar-se. Só que, para parar de controlar há que aprender a perder. A perda está directamente ligada à fluidez da vida, à felicidade. E é aqui que residem os enganos.

As pessoas pensam que, para serem felizes têm de ter, têm que ganhar, mas, na realidade, para se encontrarem, para se conectarem com o que são, têm de aprender a perder.

Quando este engano é revisto, quando a pessoa realmente compreende
que o ganhar e o manter tem a ver com a auto-estima exterior (gostar de si pelo Ter e não pelo Ser), quando ela percebe que não é assim, tudo volta ao seu lugar e a pessoa começa então a trilhar o verdadeiro caminho da verdadeira felicidade.

Este Jesus Cristo Que Vos Fala, Livro 2,
Alexandra Solnado

publicado por grandesofa às 00:00

Setembro 08 2007

 

 

Importar-te-ias que o(a) teu (tua) companheiro(a) convidasse para almoçar um(a) antigo(a) namorado(a) ?
Opinião Pública VIII
 
publicado por grandesofa às 00:00

Setembro 07 2007

Que qualidades mais admiras na pessoa que  gostas? (OP VII)

 

Acontece

O hi5 da Nadine http://enidanmaster.hi5.com que nos deixou.Ironia das ironias a foto principal do hi5 dela é no sítio onde morreu e tem uma expressão que parece chorar... Descansa em Paz no sítio onde um dia nos vamos encontrar.*

 

"Existo sem que o saiba e morrerei sem que o queira. Sou o intervalo entre o que sou e o que não sou, entre o que sonho e o que a vida fez de mim, a média abstracta e carnal entre coisas que não são nada..."Fernando Pessoa

publicado por grandesofa às 13:49

Setembro 06 2007

Qual seria a tua reacção se alguém ferisse os teus sentimentos ou os de alguém que te fosse querido? (OP VI)
Acontece
1923-2007

 

Tentarias vingar-te dessa pessoa,fosse de que maneira fosse?

 

publicado por grandesofa às 00:00

Setembro 05 2007

As coisas vulgares que há na vida
Não deixam saudades
Só as lembranças que doem
Ou fazem sorrir

Há gente que fica na história
da história da gente
e outras de quem nem o nome
lembramos ouvir

São emoções que dão vida
à saudade que trago
Aquelas que tive contigo
e acabei por perder

Há dias que marcam a alma
e a vida da gente
e aquele em que tu me deixaste
não posso esquecer

A chuva molhava-me o rosto
Gelado e cansado
As ruas que a cidade tinha
Já eu percorrera

Ai... meu choro de moça perdida
gritava à cidade
que o fogo do amor sob chuva
há instantes morrera

A chuva ouviu e calou
meu segredo à cidade
E eis que ela bate no vidro
Trazendo a saudade

publicado por grandesofa às 12:52

Setembro 05 2007

Deixas que as outras pessoas percebam o que sentes por elas?

De que modo lhes faz sentir isso? (OP V)

publicado por grandesofa às 00:00

Setembro 04 2007

De que coisa nunca prescindirias na vida?

 

Sobre que coisa nunca aceitarias fazer compromissos? (OP IV)

publicado por grandesofa às 00:00

Setembro 03 2007

Qual é o teu maior sonho? (OP III)

publicado por grandesofa às 00:00

Setembro 02 2007
Perdi-te? Não. Não se perde o que não se tem. Perdeste-me. Sim. Perdeste. Fui teu, porque a ti entreguei todo o meu ser. Por ti mudei. Por ti chorei. Por ti implorei. Por ti esqueci quem era, porque apenas queria ser quem amavas. Proferiste palavras ocas. Enganaste-me. Enganaste-te. Amaste não poder ter-me. Amaste o objecto que não podias comprar. Desprezaste o que te foi oferecido. Conseguiste que te amasse. Conseguiste que te desejasse e vivesse em função de cada gesto teu. Rastejei, implorei. O jogo perdeu o interesse. A aposta estava ganha. O que faltava? Para que o toque? Fornicarás até morrer, corpos que usas e te usam. Um dia gritarás pelo meu nome, mas não estarás dentro de mim. Estas já dentro de outro qualquer, porque o amor é uma ilusão. Importa sentir o espasmo do orgasmo e rir de quem está em casa a espera de um amo-te. Só continua a amar-te quem ignora o teu lado negro ou perdeu todo o amor-próprio. Só te ama quem prefere acreditar nas tuas mentiras e se oferece para ser a passadeira vermelha que pisas até ao trono que conquistaste sugando os sentimentos de quem desejaste, como quem deseja um objecto de colecção. Os homens que dizes mais ter amado odeiam-te... O problema não esta neles, está em ti, que não sabes o que é amar. Sabes apenas o que é querer ter... mais um objecto para a tua colecção, custe o que custar, porque tu podes pagar. Tu tens de ter tudo o que queres. Tu podes fazer tudo porque és perfeita e vives acima da ralé que te ama. Todos erram contigo. Vives cega pelo mimo e nem vês como te amei, mesmo conhecendo as tuas imperfeições esse teu egoísmo, que quase foi fatal. Tu podes pisar, matar, cuspir sobre o nosso amor inanimado porque tens direitos que ninguém tem. Quando o poder falha usas a compaixão que nos assola. Deitado numa poça de sangue, estendi-te a mão. Onde estavas? Não estavas. A minha morte seria um doce sonho para ti. Porquê? Porque tudo é um jogo e és cobarde, que nem consegues admitir que te enganas a ti própria. Porque eu amei. Morreste. Não fui eu que te matei. Foste tu mesmo quem o fez...
publicado por grandesofa às 13:36

Image Hosting by Picoodle.com
pesquisar
 
Setembro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9

18
19
20
21

24
25
26
27
28
29

30


Image Hosting by Picoodle.com
Setembro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9

18
19
20
21

24
25
26
27
28
29

30


blogs SAPO