Maio 27 2007

 

Agora,que o silêncio nos convida,
Discursemos um pouco,ó pensamento:
Demos um desafogo ao sofrimento,
Pois lhe demos a pena sem medida.
Enfim,chegou aquela despedida
Em que,perdido meu contentamento,
O mais que me ficou foi meu tormento,
O menos que deixei foi toda a vida.
Para que era ficar-me na memória
As lembranças de um bem tão malogrado?
Falta-me o bem,faltaram-me as lembranças.
Se verei outra vez tao doce glória?
Mas ó suave engano,ó vão cuidado!
Inda eu cuido outra vez em esperanças!
António Barbosa Bacelar
publicado por grandesofa às 00:28

Maio 26 2007

 

escuta amor

talvez num dia

em que de mim já nada mais exista

te lembres de dois braços

que te abraçaram convulsivamente

nessa altura

deixa que os lábios te sangrem

deixa que o sangue

te corra pelo peito

e as mãos

essas

abandona-as...

Mário Henrique Leiria

publicado por grandesofa às 20:36

Maio 25 2007

Não posso acabar com os teus problemas,dúvidas ou medos,mas posso ouvir-te!

Nao posso apagar as tuas magoas e dores do passado,não posso decidir qual será o teu futuro,mas no presente posso estar contigo sempre que precisares de mim!

Não posso impedir que ´caias´, mas posso dar-te a minha mão para te ajudar a levantar!

As tuas alegrias,triunfos,sucesso e felicidade não me pertencem, mas o teu sorriso faz parte da minha alegria.

 

publicado por grandesofa às 12:11

Maio 25 2007

Chora a amante esquecida,

Chora quem vai barra fora;

-Quem não chorou nesta vida

Se o próprio mar também chora?

Sim; tudo acaba num ai,

Num silêncio, num olhar,

Ou numa lágrima triste!

-Nem já sei se te beijei,

Nem me lembro se me viste…

É isto, apenas. O mais

É mentira e fantasia…

- Se a vida não fosse choro,

O que é que a vida seria?

 

António Botto

 

publicado por grandesofa às 02:34

Maio 24 2007

 

 

publicado por grandesofa às 22:25

Maio 24 2007

Por tudo o que me deste:

-Inquietação,cuidado,

(Um pouco de ternura? É certo,mas tão pouco!)

Noites de insónia,pelas ruas,como louco...

-Obrigado,obrigado!

Por aquela tão doce e tão breve ilusão

(Embora nunca mais,depois que a vi desfeita,

Eu volte a ser quem fui),sem ironia:aceita

A minha gratidão!

Que bem me faz,agora,o mal que me fizeste!

-Mais forte,mais sereno,e livre,e descuidado...

Sem ironia,amor:-Obrigado,obrigado

Por tudo o que me deste!

 

Carlos Queiroz

 

publicado por grandesofa às 16:28
Tags:

Maio 20 2007
publicado por grandesofa às 15:59

Maio 20 2007
publicado por grandesofa às 09:36

Maio 20 2007

Porque é que Adeus me disseste

Ontem e não noutro dia,

Se os beijos que,ontem,me deste

Deixaram a noite fria?

 

Para quê voltar atrás

A uma esperança perdida?

As horas boas são más

Quando chega a despedida.

 

Meu coração já não sente.

Sei lá bem se já te vi!

Lembro-me de tanta gente

Que nem me lembro de ti.

 

Quem és tu que mal existes?

Entre nós,tudo acabou.

Mas pelos meus olhos tristes

Poderás saber quem sou!

 

Pedro Homem de Mello

publicado por grandesofa às 01:05

Maio 19 2007
É um adeus...
Não vale a pena sufismar a hora!
É tarde nos meus olhos e nos teus...
Agora,
O remédio é partir discretamente,
Sem palavras,
Sem lágrimas,
Sem gestos.
De que servem lamentos e protestos
Contra o destino?
Cego assassino
A que nenhum poder
Limita a crueldade,
Só o pode vencer a humildade
Da nossa lucidez desencantada.
Antes da iniquidade
Consumada,
Um poema de líquido pudor,
Um sorriso de amor,
E mais nada.
Miguel Torga
publicado por grandesofa às 23:18

Image Hosting by Picoodle.com
pesquisar
 
Maio 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18

21
22
23

28
29
30
31


Image Hosting by Picoodle.com
Maio 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18

21
22
23

28
29
30
31


blogs SAPO